Horário de Atendimento

Sob Agendamento

09:00h às 17:00

CEI é consultada mais de 162 mil vezes em 2017

       A Associação dos Notários e
Registradores do Estado de Mato Grosso (Anoreg-MT) desenvolveu a
Central Eletrônica de Integração e Informações (CEI) em 2015 e, desde então, o
número de acessos vem aumentando a cada ano por usuários da plataforma. Ela é
responsável por reunir em um só local informações digitalizadas de todas as
serventias mato-grossenses (Registro Civil das Pessoas Naturais; Registro Civil
das Pessoas Jurídicas; Tabelionato de Protesto; Tabelionato de Notas; Registro
de Títulos e Documentos e Registro de Imóveis).

       

Somente em 2017,
a CEI foi consultada por 162.068 vezes, sendo 658 pela própria Anoreg-MT,
operadora do sistema; 17 por instituições bancárias; 34.926 por cartórios;
68.434 por pessoas físicas; 38.539 por pessoas jurídicas; 16.187 por órgãos
públicos; e 3.398 por tribunais.

    

       O número é maior ao comparado com os anos de 2016 e 2015, os quais somaram
105.041 e 29.207 acessos, respectivamente.

       

Para utilizar a
plataforma é necessário efetuar cadastro como pessoa física ou jurídica no site
da Central (http://cei-anoregmt.com.br)
ou no aplicativo disponível para as plataformas Windows e Android, chamado “CEI
Anoreg Mato Grosso”.

       Após o cadastro, basta
adquirir créditos por meio de boleto para poder realizar as pesquisas. O valor
mínimo é de R$ 10. A partir desse ponto é liberada a consulta, que pode ser
feita por CNPJ ou CPF, ou pelo nome da pessoa, seja ela física ou jurídica. A
primeira busca é gratuita. Num segundo momento, para consultar um nome, por
exemplo, é cobrado o valor de R$ 6, sendo acrescido de mais R$ 6 para
visualizar o documento.

       A CEI está dentro das
atuais exigências tecnológicas da Web e foi desenvolvido respeitando os
requisitos da Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira (ICP-Brasil) e
padrão XML, com foco na garantia de interoperabilidade e de acessibilidade do
usuário aos cartórios de mato-grossenses.

       A plataforma é normatizada
pelo Provimento nº 81/2014, da Corregedoria-Geral da Justiça de Mato Grosso
(CGJ-MT), e também atende os requisitos do Provimento nº 47/2015, da
Corregedoria Nacional de Justiça, que trata sobre o registro eletrônico de
imóveis.